sábado, junho 24, 2006

Quando a vida não chega


Nas malhas de um sentimento
ocorre-me apenas um pensamento:

"será mais um no momento, ou será para o resto do meu tempo?"

Quero sacudi-lo, ao vento... mas não se sacode o vazio

Quero vesti-lo, cá dentro... da mão que pode vivê-lo.

Nas malhas de um sentimento

tantos pormenores escapam,

outros, profundos, prendem.

Prendem-me a eles...

E não posso tocar os pequenos,

eles que alimentam os grandes.

Nas malhas de um sentimento...

para lá fogem gestos ainda não "vistos".

Daqui... convivo com essa ausência...

e a sua permanência faz-me sentir a "essência".

Nas malhas de um sentimento...

... como se as palavras escritas surgissem de uma caneta sem tinta.

Nas malhas de um sentimento...

... como se o resto fosse mais forte.





0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial